quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Douleur

Sacia a sede de amor que invade meus instintos
Fique a sós comigo durante a noite.
Deixa tua vontade te dominar por um momento
E arranca de vez meu tormento.

Leva minha vida junto da tua,
Quero os corpos gelados unidos.
Sem esperança alguma
Sem verdades futuras.

Mata com tuas mãos a quem tanto ama
Pra que seja esse, o nosso começo e fim.
Essa é a minha sede
Eis a tua vontade.

Descanse ao meu lado em paz e para sempre
A sete palmos longe de injurias.
Não quero que vejam teu pranto, molhando a renda do meu vestido
Então fique aqui comigo, junto das flores.

2 comentários:

Victóoria ' disse...

uau . cada dia melhor hein migs . sem comentarios. maravilhoso.

Blogueira Fajuta disse...

Carol, que bacana sua poesia! Você tem muito talento pra isso.